CAMDA - A força do campo!
-
  • Localização Rua Chujiro Matsuda, nº 25 - Vila Endo

  • E-mail contato@camda.com.br

  • Telefone (18) 3502-3000

Seringueira: qual o melhor solo para cultivo?

POR Roberta Marchioti, 04 MAIO, 2021
04 MAIO

Seringueira é uma cultura perene, com uma longa vida útil. Depois do plantio, a planta demora cerca de 6 anos para começar a sangria da borracha, e pode produzir por cerca de 35 anos.

 A heveicultura no Brasil não atende a demanda do mercado atualmente; o crescimento anual da produção gira em torno de 4%, enquanto a demanda está em 6% - ficando quase em déficit. A seringueira é originária do Brasil, mais especificamente da Bacia Amazônica, mais o Brasil produz cerca de 1,5% da borracha mundial.

Os maiores produtores mundiais estão localizados no sudeste asiático como Tailândia, Indonésia, Malásia; dentro do Brasil o estado com maior produção é São Paulo.

O tipo de solo mais recomendado para o a heveicultura é o argilo-arenoso por causa da boa drenagem e sem cascalho para não prejudicar o sistema radicular, terreno com pouca inclinação, clima temperado com chuvas abundantes no plantio e estiagem no período de troca das folhas.

A seringueira é pouco exigente em nutrientes em relação a outras culturas perenes, se adapta melhor em solos mais ácidos, com pH variando de 4,0 a 5,5. Fazendo a análise de solo terá os dados necessários para que faça a melhor adubação para que o plantio ocorra corretamente. Caso tenha dúvidas, os agrônomos da Camda poderão orientar os cooperados da melhor maneira possível.

Para o plantio é necessário demarcar a área e escolher o espaçamento entre as mudas, deixando corredores para que seja possível a passagem de maquinário. A escolha do espaçamento também pode favorecer a associação de outras culturas na mesma área. A seleção da variedade também é importante escolhendo a de melhor desenvolvimento para a região.

A adubação deve ser feita anualmente de acordo com a idade e deficiência dos nutrientes especificados na análise de solo. É importante informar estes dados quando for fazer a análise para que a recomendação de adubação seja a mais coerente.

Um cuidado necessário é realizar rondas periódicas para desbrotamento, verificar se alguma muda precisa ser replantada e observar sintomas de deficiência de nutrientes ou alguma praga que possa prejudicar a plantação e fazer a capinagem. Em geral os custos na manutenção da seringueira não são caros.

Outra ferramenta para avaliar a eficácia da adubação, é efetuar análise foliar das plantas. Estas podem ser coletadas na fase jovem e durante toda a vida produtiva da planta, retirando sempre folhas das plantas do mesmo bloco e com mesma idade.

Durante o crescimento ou até mesmo depois de formada a lavoura da seringueira, pode ser associada implantação de outras culturas como crotalária, milho, sorgo, abacaxi, café, leguminosas, girassol etc.

A produção de borracha é um ótimo investimento. Um negócio considerado seguro, com baixo risco administrativo, onde com 6 a 7 anos o produtor consegue uma renda satisfatória, podendo lucrar depois com a venda da madeira. E ainda durante a vida útil da planta se retira a borracha e também pode lucrar com a venda das sementes, que tem um teor bem alto de óleo podendo ser usada em vários segmentos.

 

Equipe do Laboratório de

Análises Agronômicas Camda

(18) 3502.3400

(18) 99116.8868