CAMDA - A força do campo!
-
  • Localização Rua Chujiro Matsuda, nº 25 - Vila Endo

  • E-mail contato@camda.com.br

  • Telefone (18) 3502-3000

Como está o consumo e estoque global dos cereais?

POR Roberta Marchioti, 01 JUN, 2021
01 JUN

Neste momento estamos no conhecido mercado climático onde o EUA está definindo as áreas de plantio da sua safra 20/21 de milho e soja, momento de muita atenção pois esses fatores refletem fortemente na volatilidade dos preços das commodities na CBOT - conforme acompanhamos no mês de maio, a CBOT teve repetitivamente dias de limite de alta e baixa no milho, soja e derivados.

 

Sendo assim é um período importantíssimo para analisar e acompanhar o consumo e estoque global dos cereais, para enxergamos o quanto o mundo está consumindo e como temos muito espaço para crescer em produção e fornecimento de alimento para o mundo.

Referente o mercado climático brasileiro passamos por dificuldade na última safra com a escassez de chuva no momento crucial de desenvolvimento da cultura na última safra de soja e milho 20/21 onde iria nos proporcionar produções historicamente espetaculares, pois mesmo com esse fator desagradável - que reduziu a produção média, devido a fatal de chuva que tivemos - o Brasil bateu recorde em produção de soja, ultrapassando as 134 mil toneladas.

A produção de milho safrinha está estimada em 118 mil tons, consumo de 73 mil tons e exportação de 43 mil tons.

Nesse momento os olhos estão focados para o início da colheita do milho safrinha brasileira, que está começando na região centro oeste do Brasil, no estado do MT e vai crescendo gradativamente nos meses de junho, julho, agosto e setembro. E estamos tendo ótimas oportunidades de comercialização do cereal, consumo interno brasileiro impulsionado pela altas da carne do boi, frango, porco, etanol etc. Devemos considerar também que as exportações estão em alta onde o nosso principal consumidor é a China e está com dificuldade em espaço e porto para receber toda a soja comprada no momento.

Referente à previsão de produtividade da safrinha estão abaixo do esperado pelos cooperados, devido a fatal de chuva nesse primeiro semestre do ano. Em contrapartida à baixa produtividade estimada temos a alta do preço do milho onde estimamos que compense o investimento no plantio do milho safrinha e traga boa rentabilidade para o cooperado.

 

Lucas Pauli

gerente regional de soja Camda