Bem vindo a Camda

Matriz - Adamantina/SP

Rua Chujiro Matsuda, nº 25 - Vila Endo

Telefone:

(18) 3502-3000

HOME
A EMPRESA
ESTRUTURA
LOJAS
POSTOS DE EMBALAGEM
MINERCAMDA
CATÁLOGO
PROJETOS
INFORMATIVO
RELATÓRIO ANUAL
NOTA FISCAL
CLASSIFICADOS
COTAÇÕES E MERCADO
DOWNLOADS
NOTÍCIAS
SEJA COOPERADO
TRABALHE CONOSCO
FALE CONOSCO
CONTATOS
Notícias


Atualizado em 04-10-2018

Primeiras chuvas: cuidados com o rebroto e ureia

Após o longo período da seca ocorrem as primeiras chuvas de volume significativo capaz de permitir o rebrotamento do capim, muitas vezes criticado por causar diarreia metabólica em alguns animais. Outros já interpretam esta chuva como a que “dissolve” a palhada seca e acaba com a macega que o capim mesmo de baixa qualidade ainda proporcionava ao gado. Ambas as interpretações são parcialmente corretas, porém devem ser vistas ou analisadas de maneira a identificar os pontos positivos e ampliá-los.

A diarreia metabólica ocasionada pela ingestão do rebroto do capim, além de diminuir o desempenho dos animais pode desidratar e servir como porta de entrada para outras doenças oportunistas como infecções bacterianas. O ideal é que os animais fiquem afastados dos rebrotos por pelo menos 20 dias; ofertar bons suplementos no cocho ajuda a diminuir o tempo e quantidade de pastejo.

A mudança de qualquer alimento aos bovinos deve ser feita de maneira gradativa, substituindo aos poucos o alimento atual pelo novo, com a finalidade de ir adaptando a flora gastrointestinal. No caso do rebroto é mais difícil, pois os animais acabam selecionando intensivamente esta parte da planta, em alguns casos até deixam o cocho de lado. O fato é que a sua flora gastrointestinal ao longo do período seco foi se adaptando para digerir capins secos e de baixa qualidade, e repentinamente começam a comer um alimento bem mais úmido, de maior teor proteico e macio, porém com pouco aproveitamento quando estamos na transição do período pós seca.

Animais que recebem no período da seca suplementos que contenham fontes de proteína verdadeira e probióticos, são capazes de se adaptar melhor a esta mudança repentina de capim. Por isso devemos usar suplementos como o Minercamda Seca “S”, Minercamda Turbo Energético ou Minercamda Turbo Proteico no período da seca, já preparando os animais para o início das primeiras rebrotas. Escolha sempre o suplemento de acordo com o sistema de produção, consumo e resultado esperado para o rebanho.

No período chuvoso o cuidado com o manejo do cocho deve ser maior. Se o alimento molhar, no mínimo ele vai perder qualidade. Já se tiver ureia o risco pode ser maior. Se acumular água e o animal beber a ureia diluída em grande quantidade, pode sofrer uma intoxicação. Para evitar problemas, recomendamos que o cocho seja abastecido com menores quantidades e maiores frequências; outra sugestão é fazer um furo para que não acumule água com ureia dissolvida ou cobrir o cocho. Atentar para a segurança dos produtos Minercamda que contenham em sua composição NNP (Nitrogênio Não Proteico) que são provenientes em 100% de ureia protegida e que diminui significativamente os riscos de intoxicação, fato que não exclui os cuidados citados para produtos com ureia.

É importante lembrar que mesmo depois da transição, o rebroto não é a melhor parte da planta a ser ingerida pelos animais e sim a folha. Durante o período de pastejo os animais consomem em primeiro lugar as folhas e depois os caules. Após esta remoção vem o rebrote da pastagem que cresce de 3 a 5 cm/dia. No manejo racional devemos evitar que os animais comam este atrativo rebrote, permitindo que o pasto tenha o máximo de crescimento sem ser danificado. Para que isto ocorra, devemos deixar os animais no pasto no máximo 7 dias, sendo que quanto menor for este período, menos os animais consumirão o rebrote e maior será sua produção de massa, resultando em maior capacidade de suporte (animais/ha).

Após o período de pastejo obedecer um descanso que permita o máximo rebrote sem ser danificado pela boca dos animais. O tempo de descanso varia de acordo com a fertilidade do solo, espécie forrageira, clima e manejo, mas normalmente recomenda-se de 30 a 40 dias, a fim de obter um pasto com melhor valor nutritivo e máximo crescimento e acúmulo de reservas em seu sistema radicular.

Estas e outras vantagens de pastejo citadas são mais eficientes em pastejos rotacionados, assunto que poderemos abordar em outras matérias.

 

Vinicius Elias Saraceni

saraceni@camda.com.br

Zootecnista – CAMDA



Últimas notícias


HOME  |   A EMPRESA   |   LOJAS   |   POSTO DE EMBALAGEM   |   MINERCAMDA   |   CATÁLOGO   |   EVENTOS   |   PROJETOS   |   INFORMATIVO   |  RELATÓRIO ANUAL
NOTA FISCAL   |   CLASSIFICADOS   |   COTAÇÕES E MERCADO   |   DOWNLOADS   |   NOTÍCIAS   |   SEJA COOPERADO   |   TRABALHE CONOSCO  |   FALE CONOSCO

Copyright © 2012 Cooperativa Camda  |   Desenvolvido por Evolução Web